15 de jul de 2011

Harry Potter; Tapurus Mágicos; Cultura Universal e Saudades Eternas

 Dia 15... Acordei tarde pra caramba hoje. Ontem foi a pré-estreia... Nunca chorei por tanto tempo na minha vida. Ok que não foi mesmo o melhor filme da saga (Enigma do Príncipe, amo do fundo do meu coração. Se é que coração tem fundo.), não pelas cenas, nada disso. A qualidade dos efeitos especiais tá realmente boa, e a atuação deles lá nem fala. Muito boa (ainda não me conformo de Tom Felton não ter ganhado um Oscar, ele tava muito bom mesmo no Enigma do Príncipe). Agora o roteiro... Como disseram já, o 7.1 (Relíquias da Morte parte 1) mandou todo mundo (que não tinha lido o livro, claro) pra casa com um quebra cabeça pra tentar montar. Melhor explicando, deixou muita gente boiando. Bem feito. Foi o que aconteceu com quem tava lendo o livro também, pelo menos até antes de acabar. 
 Mas voltando ao assunto, o 7.1 deixou muita coisa a entender, e era pro 7.2 ter esclarecido. As questões principais ficaram bem claras, tipo a do porquê (ha, coloquei gramaticamente correto, u.u) Draco era o verdadeiro dono da Varinha das Varinhas, não Snape (Draco desarmou Dumbledore antes de Snape matá-lo), mas as mais secundárias, que eu nem notei a falta, porque já tinha lido o livro milhões de vezes, u.u, ficaram boiando lá.
 Teve uma coisa meio fail no filme: o esqueleto do Basilisco, tipo uma cobra gigante que tem um veneno que pode "matar" as Horcruxes, que Harry matou na Câmara Secreta (tanto o lugar, como o filme/livro), ou seja, a uns 3 ou 4 anos atráz, totalmente descomposta, Hein? Aí eu comentei isso com... Adivinha quem? Sofia. Aí ela:


  - É, são tapurus mágicos


 Aí eu tive uma crise de riso que só parou no beijo de Hermione e Rony ( e foi aí que eu comecei a chorar, e num parei mais, até o filme acabar, e depois eu fiquei meia hora na sala pra tirar minha cara de choro (sou expert nisso, pra num dar na cara que eu sou emo, asuhauhau', brincando...), só pra meu 'irmãozinho' não ficar zoando. Ódio.
 Caramba, quando eu acordei (umas 3... Acho.), eu fiquei pensando... Acabou. Toda a fantasia daqueles filmes, que me faziam viajar, ficar sonhando e imaginando coisas... Acabou. Ok, eu chorei rios. Mas aposto que se você era realmente fã e Harry Potter significava pra você uma coisa muito boa, não importa o que, você chorou também. E eu também aposto que se você não é fã tá me achando ridícula. Então, antes de me achar ridícula, vê que eu tô tendo coragem de postar isso aqui. Harry Potter é cultura de uma geração toda, e agora é um clássico universal. A heras tá na minha lista de 'Filmes e Livros pros meus filhos verem e lerem e se orgulharem da mãe com cultura deles' u.u

8 de jul de 2011

Voltaire, Perguntando a Sofia õ/ e Marilyn Mansoon

Fiquei pesquisando Voltaire ontem só pra ver se me sentia inspirada pra escrever aqui hoje, e poow... Eu devia ler mais Voltaire, o problema é só tinta de caneta pra depois #piadainterna, aí só que que eu não vou ficar 4h30 passando pro blog, tenho vida, ¬¬' /aah, sabem que eu amo isso aqui, né? ^^


Aí ontem vendo umas fotos da Sofi's /ela odeia quando eu escrevo assim, rs/, aí tinha uma montagem dela, de Vanessa e de Lulu com os carinhas dakela banda lá /indo ver a legenda -Restart/ no fundo, aí elas começaram a comparar com Marilyn Manson /Sofi's ama gosta dakele deabo, P.S: só não faço o texto porque Quetsia apagou os comentários dela, ¬¬'/ e lá veio meus questionamentos:


Alice: Pergunta õ/ >> Casado só no civil, né?
Sofia: Euri Alice, eu sei lá que tipo de padre deixa Marilyn Manson entrar na igreja... Kkkkk

Num digo? Vivo pra Deusa-Sofia, e ela me ama também, mais do que Marilyn Mansoon. E eu ainda acho que ele come criancinhas vivas, u.u.

3 de jun de 2011

Tô meio triste - feliz, sabe? Triste porque... Ah, deixa. Não vou colocar muita coisa pessoal assim aqui (mas no NTDA eu boto, né? XD). O lado bom desse tempããão que eu fiquei sem postar é... Eu escrevi umas músicas bonitinhas, ^^.


As minhas músicas românticas são meio que muito emo, e aí pra música melancólica ser boa... Tem que ser muito boa/romântica/bonita. Ok, só pra me gabar um pouco, ficou boa sim, mas eu não vou postar aqui, #sódemaldade...


Aí essa daqui também rolou, ficou com um refrão clichê, mas eu gostei, ^^. E, sim, ela não está acabada.


Reinado
by: Myself




É só de olhar que já dá pra saber
Que é tão simples, irreal, nenhum de nós quer mesmo crescer
Isso já começou pronto pra acabar
Logo no instante em que agente acordar...


Mas eu não quero pensar
Eu não quero querer esquecer
E por enquanto eu só preciso lembrar
Que ele já prometeu


As vezes é tão entediante
Pensar que tudo é programado
Agente nasce, morre e no fundo é calado


Eu poderia ter me cuidado
Pra deixar isso bem guardado
Gostaria de renegado a autoria
As vezes eu quis, eu queria...


Todo tempo quase bem pensado, desperdiçado
Pra encontrar aquela conciência
Ah, como sucumbimos a essa demência?


Mas eu não quero pensar
Eu não quero querer esquecer
E por enquanto eu só preciso lembrar
Que ele já prometeu


Só sei... Ah, só sei que nada sei


Talvez haja mesmo mesmo mais mistérios,
entre o céu e a terra,
Do que a nossa vá filosofia seja um dia
Capaz de desvendar


--------------------------------------------------------------------------------

Aí quando eu acabar eu posto, *----*


Ah, mas ficou bom, né? Não muito... Eu sei, mas eu gostei, ^^.


De música... Ah, tô escutando Man Down - Rhianna faz 1h30, O.O'


Só isso, ^^, byee

30 de abr de 2011

 Tudo quase como no tédio mórbido desses dias poéticos (ou não) pra mim... Vendo uns blogs e enchendo o saco de gente que tem mais o que fazer... E apesar disso tudo eu tô feliz! Seilá... Aquelas coisas que agente diz que não tem motivo, mas tem, é só que agente não quer contar (rs), isso foi meio poético?
 Talvez. Mas eu tô feliz por estar feliz, sabe? Finalmente ter forças pra continuar (noous, que emo).
 Sem coisa pra falar hoje... Mas mesmo assim querendo falar alguma coisa (?). Entãão... Dia de eu achar que sei alguma coisa sobre música!
 Ok... Vendo uns clipes ontem, é que eu tava meio muito desatualizada, duas músicas na cabeça; The Ballad of Mona Lisa - Panic! At the Disco
 A música é boa... O clipe achei bom também, meio cômico, meio aquelas coisas da banda se-prepara-que-vai-dar-medo mas não dá (e no fim das contas você acaba gostando do clipe por isso), letra razoável, tipo... Me pareceu um cara submisso a uma mulher (muahahaha!), e quer se vingar... Não sei porque, mas eu amo essas músicas que falam de vingança... asuhaushaushausa, acho que eu sou um pouquinho vingativa, sim...
 E a outra... Deabos, u não sei de quem é, eu não sei o nome, eu não sei onde escutei, ninguém conheçe e eu estou eternamente condenada a ficar com ela na minha cabeça: Negããão / Tu diz que nunca chora / Negããão / Mas quando a mina foi embora / Negããão / Eu só vi... Tu chorar
 Conhecem? Não... AFF! Essas reggadas ninguém conheçe, mesmo... Alias, de onde foi que eu achei essa? AFF! Que droga...
 Por hoje é só... Mas em breve, nós veremos de novo... Mona Lisa... Muahahahaha!

27 de abr de 2011

#4 : Poluindo Mentes e Zoando na aula

 Olá, seres!
 Ando sem tempo pra entrar no PC... Boom, talvez isso mude, ou não, mas tô aki, né?
 Prestando atenção nas coisas que acontecem na terceira dimensão hoje, o que deabos eu fiz com Marina? Ela era tão santinha, e... Sei lá, inocente! Quando ela entro na escola, ela nem entendia direito as baixarias que a gente falava (as vezes).
 E agora! Aaaa, agora tinha uma foto de divulgação (acho) de Harry Potter colada na agenda de Sofia (lembram?) e...:

 Marina com cara de maliciosa/surpresa
 Marina: O que o Rony e a Hermione tão fazendo atraz da árvore?
 Sofia tem um ataque de riso que provavelmente vai compromter o sistema respiratório dela mais tarde, e talvez ela fique arrombada também
 Alice: Eles tão fazendo Rosa...
 Aí nos três começamos a rir como doidas, e a professora ficou encarando

 Quem leu Harry Potter 7 até o fim entendeu.
 Bom, como eu não tenho nada de muito mais interresante pra postar hoje...
Vou postar outras duas histórinhas curtinhas como essa:

 Flávia toda revoltada depois de chamarem a atenção dela
 Flávia: Essa escola não deixa agente fazer ser feliz... Se agente ri, eles colocam pra fora de sala, se agente chora, tbm, aff, agente não pode nem fazer piada que hoje em dia tudo é bullyng 
 Sofia: É, por isso mesmo que eu vou testar uma coisa... DAANI, CORNA!
 Daniella: Oi? Eu? Quem me chamou?

 Ok, na hora eu ri... E essa outra:

 Sofia: É, eu nunca mais vou no Mag... (pro povo que não mora na PB, é um shopping, ok?)
 Alice: Ouuch, lá é bom, não vai porque?
 Sofia: Porque Flávia, essa doida, quase arrancava a minha blusa, na frente da câmera!
 Sofia grita no ouvido de Flávia
 Sofia: Não é, sua doida?!
 Flávia: Eu o que?
 Sofia: Você estava tentando me despir lá no Mag!
 Flávia: E o que deabo é despir?
 Sofia: Aff, vai perguntar pra professora!
 Flávia vai
 Flávia: Professora! O que é despir?
 A professora explica
 Sofia: Menina, tu é doida?
 Flávia: Não, mas nunca me pergunte essas coisas na aula de ciências

 Esse foi o post de hoje, os incidentes um tanto quando tediosos e um pouco cômicos da vida cotidiana, bom, por hoje é só, até!

12 de abr de 2011

3# : Explicações, Montagens e Introdução Não Tão Introdutiva

 É... Chuva boa por aqui... Calma, tranquilidade, monotónia e inspiração... Uma coisa boa é ver o povo daqui de casa gritar toda vez que escuta um trovão (rs), acho, e o ruim disso é que vão me matar se lerem isso (pouco provavel).
 Noousa, começei o post falando do tempo... Que extranho... É, acho que tô com pouca coisa pra fazer... Ou com uma ou duas coisas que ocupam meu tempo integral:
 - Pensar em coisas pra escrever mundo (e net) afora
 - Acabar a arte do guarda-roupa
 Ok... Escrever pra esse blog mesmo... Faz tempo que eu não escrevo pra outros, saudade. E também os meus texteenhos, que por falar nisso, eu não ajeitei bem, tipo... Aff, deixa eu dar uma pré-sinopse pra vocês, logo:

 O livro é escrito em primeira pessoa, na verdade, é como se fossem cartas escritas pra uma pessoa, que é o ex-namorado/namorada da prima/primo do Blaike, contando a história dele desde que tudo começou. Mas o tudo vocês só vão ver depois.

 Ook... Não suporto escrever spoilers, mesmo. Não consigo escrever sinopses, aa, alguém escreve pra mim? Voltando, deixa eu explicar o que deabos é arte de guarda-roupa.
 Simples, fazer arte, numa porta, gaveta, armário ou estante (seilá porque só veio guarda-roupa). Aa, qualquer artes, meu mano-nem-tão-mano-assim, seu Cris Porto, fez uns grafites legaaais (*--------*), mas como eu ainda não consigui fazer nada direiro com uma lata, fiquei no imprime corta e cola... E tá ficando legaaaaal!
 Parando com as minhas besteiras... Acho que de texto eu só vou colocar a introdução hoje



Introdução

Esqueci seu nome
,
Acho que se lembra de mim, Blaike Lee, o sobrinho da Susan, primo de Claire, você era o namorado dela, acho que vocês ainda estão juntos, e pouco me importa se não tiverem
Só sei que fiquei te devendo falar umas coisas pra você, e como estou com tempo livre (e não tenho nada melhor pra fazer), acho que divo cumprir minhas promessas, e, pra deixar claro, só pensei nisso porque meu avô me obrigou e ler um livro que falava sobre essas coisas, filosofia, blá blá blá e coisa e tal
Sei que você deve estar perto de passar pelas mesmas coisas, na real, não as mesmas, mas, no básico, pelo menos parecido, e tanto faz se não passe
A irmã da minha... Hã... Namorada, me falou que eu devia me abrir com alguém que entendesse, ou que entenderia, ou que vai entender, ou que... Tanto faz! Então estou aqui, e provavelmente vou ter que mandar umas cartas pra outras pessoas...
Ok, então aproveite um pouco

Valeu por ler isso, (não tão) atenciosamente,
Blaike Lee

P.S: Uns intrometidos escreveram nas cartas (eu coloquei uns parênteses pra indicar, e também um número como esse ¹ pra indicar quem falou), umas vezes eu deixei escreverem o ponto de vista deles também, e outras (que me arrependo) deixei escreverem suas falas sem motivo nenhum, olhe:
- O Jonhy é um idiota! – isso foi a Julie
- Cale a boca Julie – isso foi o Jonhy
- Venha calar, se tiver coragem, frangote! – isso foi a Julie de novo
- Ah! Cale a boca vocês todos! – isso fui eu
- Blaike estressadinho! – o Jonhy
- Ui! Que meda! – isso foi a Julie, e o Jonhy riu
- Seus otários... – isso fui eu que falei
A Julie arrancou a folha das mãos minhas bem na hora em que o professor de Matemática estava pfazendo issassando. O milagre foi que ele não fez muita coisa além de um “na próxima vez que eu pegar vocês fazendo isso...

1 de abr de 2011

#2 : Musicas e O Começo

Semana um tanto quanto boa... Não tanto quanto a última, mas tá valendo (?). Tava dando uns problemas no PC e eu fiquei sem poder usar, demorei a postar e tals... XD
Fiquei meio sem assunto, vou postar o Capítulo 1... E comentar umas músicas...
A nova do Paramore, 'In The Mourning', acústica mesmo... Traduzindo é 'De Luto', mais a voz da Hayley Williams tá ótima, o ritmo e bem suave (se eu dissesse quantas vezes eu dormi com ela... Não que seja monótona)... A letra é meio... Triste... ' In the mourning I'll rise / In the mourning I'll let you die / In the mourning / All my worries ( De luto eu vou subor / De luto eu vou deixar você morrer / De luto / Todas as minhas preocupações ) '... Ok, #recomendo
Já a "nova revelação da internet", Rebecca Black, e sua 'Friday' (sexta-feira), faz agente pensar porque a música se transformou nessa cacofonia insuportável, letras deploráveis sobre o "cotidiano dos adolescentes" e a "ansiedade para que chegue o fim de semana". Ok, eu gosto da sexta, mas eu não fico ' eu sento na frente ou atráz?' e tipo A MENINA TEM 13 ANOS! ELA NÃO DIRIGE! OS AMIGOS DELA NÃO PODEM DIRIGIR (a menos que ela esteja no colegial, mas ela tem 13 anos, e depois dessa "música" ficou claro que ela não é gênio)!
Acabando as minhas criticas músicais, aqui uma parte do 1° Capítulo:



Começo

Sabe quando tudo na sua vida começa a mudar de repente? E não estou falando de mudanças físicas e constrangedoras da puberdade ou de outra coisa que aconteça com os pré- adolescentes.
É mudar do nada, simplesmente, mudar, que era tudo pra você vira nada, e o que você não se importava nem um pouquinho, que era pra você, nada, nada mesmo, vira a sua vida, e tudo o que não sabe vai vir à tona e várias coisas como essa. Às vezes tudo acontece do nada, como em várias coisas que aconteceram, começando desse momento:
Eu e a minha irmãzinha, Blair, estávamos em casa, chovia e tudo mais, como se pra deixar tudo o que ia acontecer mais real, e é claro que eu nem prestei atenção.
Estávamos na sala, eu vendo TV e a Blair lendo, alguma coisa bem antiga, com a cara de quem finge estar gostando, não que a ela seja má mentirosa, só que sempre fui eu que cuidei dela quando os nossos pais saiam (o que com certeza não era pouco tempo), ela tinha 13 anos, mas tinha uma cabeça de 20, e eu tendo 17, tinha uma cabeça de... 17 mesmo.
Blair era praticamente a única pessoa da minha família que eu me importava de verdade, eu não ligava pros meus pais, para eles sou um delinqüente que passava quase todo o meu tempo fora do colegial pichando as ruas ou transando com a primeira que aparecesse na minha frente (admito que eu faça isso sim, com freqüência, mas não é o tempo todo), e era eu que dava mau exemplo pra Blair.
Minha família não era grande, eu tinha uma tia, Susan, e uma prima/primo (introdução) por parte de pai, e pelo lado da minha mãe eu tinha um tio-avô chato e um primo de segundo grau, que tinha a minha idade, mas que eu nunca vi
Sobre os meus avôs, bem, meu pai tinha perdido os pais com nove anos, e por parte de mãe eu tinha a avó mais legal do mundo, vovó Rosa, ela era espanhola, eu amava muito ela, ela morreu quando eu tinha nove anos.
O meu avô ainda estava vivo, eu não o chamava pelo nome, nem de vovô, só de Lee, ele era chinês, e nunca pareceu gostar de mim, sempre me pedia pra fazer alguma coisa e quando eu não conseguia ficava gritando:
- Como assim Hudson?! – outro defeito fatal, ele me chamava pelo primeiro nome – Sabe que não existe ‘não consigo’?! Isso é porque você não quer fazer! Não seja preguiçoso!
Eu ficava com tanta raiva que acabava conseguindo, somente pra mostrar pra aquele velho ranhoso e que eu não era preguiçoso.
Eu tenho muitos problemas com meus pais, principalmente com meu pai, a maioria é por que ele diz que eu sou um completo imprestável e por causa da Blair.
Blair não era aquela menina “normal”, ela era bem singular, é pra mim ela era perfeita, e pros meus pais até pouco tempo Blair também era, até os 10 anos.
Depois ela começou a entender o mundo, protestar contra o sistema corporativista (e eu só entendo o que é isso porque ela me explicou umas mil vezes), o governo, a degradação ambiental, escutar Green Day (isso os meus pais me culpavam até a morte, hã! Como se eu escutasse alguma coisa “com cultura”, tipo o Green Day, como dizia a Blair).
Minimizando, Blair é totalmente punk, e eu me orgulho de ter uma irmã de 13 anos que não seja fútil, que tenha cultura e saiba pensar, e se os meus pais acham que isso não é certo pra uma menina “pequena” como ela, então que ela quebre todas essas regras e seja uma garota totalmente errada
Blair geralmente não ligava muito pra aparência, geralmente você sempre a encontra de jeans, uma camisa de protesto como a de Queime o McDonalds mais próximo, Morte a Bush, Ajude o Green Peace... Uma jaqueta de couro e Converse de cano alto preto. O cabelo castanho quase sempre estava preso em um rabo de cavalo bagunçado, apesar de ser relativamente curto (batia no fim do pescoço) ou, quando estava liso, ela soltava, ela era branca, mas se bronzeava com qualquer sol. Ela era bem bonita, só que algumas pessoas não percebiam por causa do estilo dela
Nos morávamos em Manhattan, num apartamento relativamente grande, grande não, só... Espaçoso. Não tínhamos uma vista incrível e nem tínhamos muito dinheiro, éramos classe media meu pai, Charles Guibiseen (eu não sei como alguém pode ter e usar um sobrenome desses, sério Charles, Guibiseen? Francamente) era professor, e sério, eu imagino um aluno dele levantando a mão “Senhor Guibiseen, pode repetir as etapas da metamorfose?” e minha mãe, Bianca Lee, era arquiteta. Os dois ganhavam bem, mas não era muito
Eles sempre saiam quando eu estava em casa à noite e voltavam umas 11 e meia... Mas naquele dia eles estavam demorando, já era  1 e meia da manhã, você pode pensar que eu sou irresponsável por ficar acordado e ainda não mandar a Blair dormir, mas o que tinha de mais, era sexta-feira e sábado não tínhamos que fazer nada
Eu mudei de canal, não tinha nada muito bom passando então liguei o computador, na hora o telefone tocou, eu pensei que fosse a minha mãe, mas não era o número dela no visor, quem era àquela hora?
- Alô? – eu atendi
- Residência dos Guibiseen? – perguntou um homem
 Não reconheci a voz, era grossa, ele falava bem alto, e tinha um barulho muito alto no fundo, trânsito, pessoas falando, e tudo tal
- Residência dos Lee – eu corrigi – Mas meu pai se chama Guibiseen, infelizmente
- Então é Blaike Lee, certo? – não, sou a Angelina Jolie, cara otário...
- Sou... Mas quem é você? – talvez fosse o cara do restaurante, falando que os meus pais tinham tomado umas e não podiam dirigir
 - Policial Lores – ok, meus pais tinham bebido umas, se meteram numa encrenca e foram parar na delegacia, ótimo
- E o que foi que aconteceu agora? – não me importava se estava sendo mal educado, não tenho que orgulhar os meus pais
- Olhe filho, desculpe por te dizer isso... – eu já estava ficando com raiva, porque ninguém nunca fala nada de uma vez?
- O que aconteceu, hein?
- Desculpe filho, mas seus pais bateram o carro, sua mãe está muito mal, e o seu pai... – ótimo, tem gente que adora dar noticia ruim, e a outra vai ser pior – Ele morreu, senhor Li


19 de mar de 2011

#1/ Fazendo vocês lerem uma semana todinha... rs

 Semana feliz essa (milagre *o*)... Nous, umas hístorias... Ok, meio bestas, mas mesmo assim...) muito engraçadas
 Sacando agora que esse é o primeiro post no PQ (alguem aqui lia ' O Monstro do Mar'?, pois é... Hackearam)! Faz um tempo que eu tava tentando arrumar um tempo pra postar aqui, escrevi uns rascunhos quando tava longe do meu PCzinho... Eu custumo escrever um pouco, e postar num blog ou outro (meu mesmo ou que eu contribuo, as vezes...), tipo, alguma coisa que tiver passando pela minha cabeça... Histórias soltas, coisas do dia-a-dia, fragmentos de um livro (que eu tô organizando e jájá eu eu coloco o primeiro caítulo, ou um pedaço dele) aqui no blog
 A hístoria da semana (sería mais, só que realmente naum deu tempo mesmo) é uma coisa coisa que aconteceu lá na escola, talvez vocês me ache (e o povo lá da sala) muito malícioso e horrível... uasuahusahsua, poís é...
 Tábom que é errado não fazer a tarefa de casa no meio da aula, mas nesse caso valeu a pena (ou não, hein...), olha aí
 nota: Eu troquei o nome das meninas, porque se não... rs, esqueçe

 Flávia, copiando a tarefa de Lulu no meio da aula de ciências
 Flávia: Luluuuuuu! Que mulesta é isso?!
 Lulu: O que, Flávia?
 Flávia, rindo:
 - Tu colocasse 'menstruavam' na tarefa de artes!
 Sofia e Josefina (foi mau aí, mas ela que pediu Josefina msm) rindo agora
 Lulu: Eu?
 Sofia morrendo de rir
 Flávia: Foi,ouch! Olha (risos)
 Sofia ficando muito vermelha
 Josefina: Só sendo Lulu, mermo!
 Sofia com os olhos lacrimejando
 Lulu: eu queria colocar 'mostravam'!
 Sofia infartando
 Flávia: Mas colocou 'mestruavam'! (nota: Lulu escreveu exatamente mestruvam, mas Flávia, como é Flávia, leu 'mestruavam' /tenso)
 Clara perdendo a capacidade respiratória
 Lulu: Affin! Deixa eu ajeitar!
 Sofia morreu
 Lulu (tenta) ajeita o négocio
 Sofia ressucita e lê o négocio
 Sofia: (rindo muito) Porque eles mestruavam para o público a hístoria dos deuses
 nota: no teatro grego só atuavam homens
 Sofia ri tanto que morre de novo
 Lulu: Affin! Que droga!
 Lulu ajeita o négocio certo dessa vez

 E o pior foi que ainda teve gente que intendeu coisa pior (tipo, er... melhor num dizer, mas começa com 'M' também)...
 No resto da semana o que aconteceu de (um pouco) interresante foi que eu entrei pra M.P.B, longa hístoria (talvez eu explique depois), e também se eu contar eu tô ferrada, minhas noites foram muito boas (não pensem besteira, porfavor)
 Fiquei assistindo Heroes (Issac, dorgado do meu coraçãoziin), mas não foi só isso, não...
 Antes de acabar, alguem aqui joga o rpg de forúm? 
 É isso, até, então...
 Beijo