12 de abr de 2011

3# : Explicações, Montagens e Introdução Não Tão Introdutiva

 É... Chuva boa por aqui... Calma, tranquilidade, monotónia e inspiração... Uma coisa boa é ver o povo daqui de casa gritar toda vez que escuta um trovão (rs), acho, e o ruim disso é que vão me matar se lerem isso (pouco provavel).
 Noousa, começei o post falando do tempo... Que extranho... É, acho que tô com pouca coisa pra fazer... Ou com uma ou duas coisas que ocupam meu tempo integral:
 - Pensar em coisas pra escrever mundo (e net) afora
 - Acabar a arte do guarda-roupa
 Ok... Escrever pra esse blog mesmo... Faz tempo que eu não escrevo pra outros, saudade. E também os meus texteenhos, que por falar nisso, eu não ajeitei bem, tipo... Aff, deixa eu dar uma pré-sinopse pra vocês, logo:

 O livro é escrito em primeira pessoa, na verdade, é como se fossem cartas escritas pra uma pessoa, que é o ex-namorado/namorada da prima/primo do Blaike, contando a história dele desde que tudo começou. Mas o tudo vocês só vão ver depois.

 Ook... Não suporto escrever spoilers, mesmo. Não consigo escrever sinopses, aa, alguém escreve pra mim? Voltando, deixa eu explicar o que deabos é arte de guarda-roupa.
 Simples, fazer arte, numa porta, gaveta, armário ou estante (seilá porque só veio guarda-roupa). Aa, qualquer artes, meu mano-nem-tão-mano-assim, seu Cris Porto, fez uns grafites legaaais (*--------*), mas como eu ainda não consigui fazer nada direiro com uma lata, fiquei no imprime corta e cola... E tá ficando legaaaaal!
 Parando com as minhas besteiras... Acho que de texto eu só vou colocar a introdução hoje



Introdução

Esqueci seu nome
,
Acho que se lembra de mim, Blaike Lee, o sobrinho da Susan, primo de Claire, você era o namorado dela, acho que vocês ainda estão juntos, e pouco me importa se não tiverem
Só sei que fiquei te devendo falar umas coisas pra você, e como estou com tempo livre (e não tenho nada melhor pra fazer), acho que divo cumprir minhas promessas, e, pra deixar claro, só pensei nisso porque meu avô me obrigou e ler um livro que falava sobre essas coisas, filosofia, blá blá blá e coisa e tal
Sei que você deve estar perto de passar pelas mesmas coisas, na real, não as mesmas, mas, no básico, pelo menos parecido, e tanto faz se não passe
A irmã da minha... Hã... Namorada, me falou que eu devia me abrir com alguém que entendesse, ou que entenderia, ou que vai entender, ou que... Tanto faz! Então estou aqui, e provavelmente vou ter que mandar umas cartas pra outras pessoas...
Ok, então aproveite um pouco

Valeu por ler isso, (não tão) atenciosamente,
Blaike Lee

P.S: Uns intrometidos escreveram nas cartas (eu coloquei uns parênteses pra indicar, e também um número como esse ¹ pra indicar quem falou), umas vezes eu deixei escreverem o ponto de vista deles também, e outras (que me arrependo) deixei escreverem suas falas sem motivo nenhum, olhe:
- O Jonhy é um idiota! – isso foi a Julie
- Cale a boca Julie – isso foi o Jonhy
- Venha calar, se tiver coragem, frangote! – isso foi a Julie de novo
- Ah! Cale a boca vocês todos! – isso fui eu
- Blaike estressadinho! – o Jonhy
- Ui! Que meda! – isso foi a Julie, e o Jonhy riu
- Seus otários... – isso fui eu que falei
A Julie arrancou a folha das mãos minhas bem na hora em que o professor de Matemática estava pfazendo issassando. O milagre foi que ele não fez muita coisa além de um “na próxima vez que eu pegar vocês fazendo isso...

2 comentários:

  1. O nome do boy não era Blaicke LI? Porque ele virou saxão agora? Aff, esse povo...

    ResponderExcluir